Falando de Pesca »

47-Falando em Sucesso na Pescaria-IV – {236}

2 de maio de 2016 – 20:11 | 359 views

ARVORES44- Falando de Pesca – 47 Pesca
47.22.S- COMO OBTER SUCESSO NA SUA PESCARIA- IV
 O Pescador sempre almeja uma pescaria perfeita, agradável, ótimos peixes (…)
Todo Pescador tem como objetivo conseguir realizar uma pescaria perfeita, em um local agradável, (…)

Leia a história completa »
Blog
Além da Pesca
iniciantes
Notícias de Pesca
Peixes

Peixes »

47- Falando da Corvina de Água Doce {240}

25 de julho de 2016 – 18:41 | 25 views

48- PEIXES – 47- Pesca

48.47.38.S- CONHECENDO A CORVINA DE ÁGUA DOCE

Apesar da crença de parentesco com a corvina marinha, a única coisa em comum é a família, Plagioscion squamosissimus, (…)

A corvina de água doce é nativa das bacias Amazônica e Tocantins-Araguaia, mas se desenvolveu muito nas represas das hidroelétricas por esse Brasil afora, ganhando cada vez mais, apaixonados Pescadores.

Introduzida nas demais bacias brasileiras, represas e açudes. O fato de habitar áreas profundas nesses ambientes artificiais permite sua presença em latitudes ao sul de sua área de distribuição natural como o lago de Itaipu, no Paraná. A corvina de água doce Plagioscion squamosissimus é conhecida também como Pescada – do Piauí.

        É um peixe de corpo alto e lateralmente comprimido ,com perfil superior  convexo e inferior reto. A cabeça é grande, ocupando cerca de 1/3 do comprimento do corpo. Também se destacam olhos e boca. Tem dentes pequenos e linha lateral evidente, com grandes escamas, estendendo-se até o final da nadadeira caudal, que possui formato losangular ; a dorsal é longa e ocupada quase toda a região superior do corpo, composta por duas porções de raios duros e moles separadas por forte entalhe.

As nadadeiras dorsal e peitoral são translucidas, e as demais, opacas em tons de brancos ou cinza. A coloração geral do corpo é prateada, com ventre branco. Uma mancha arredondada preta , bem evidente ,está presente na base das nadadeiras peitorais .

       Porte - Atinge até mais de 70 centímetros e 5 quilos.

       Habitat Frequenta canais e poços profundos variando sua posição na coluna d´água ao longo do dia. Nada em grandes cardumes .Típico peixe *demersal , geralmente fica logo acima do fundo, embora possa ser encontrado em praias arenosas ou baixios no meio do rio . Também ocorre em lagos ou lagoas marginais em contato com os rios durante a cheia e em lagoas isoladas do rio principal na estação seca, desde que com maior volume de água e profundidade de pelo menos dois ou três metros.

       Explicando (*) – “Peixe demersal” – Chamam-se demersais os animais aquáticos que, apesar de terem capacidade de natação ativa, vivem a maior parte do tempo em associação com o substrato, quer em fundos arenosos ou em fundos rochosos.

Época da PescaDurante o ano todo , com predominância aos meses secos e quentes.

Hábitos- Carnívora, alimenta-se de peixes, camarões e insetos. Apresenta comportamento próprio de canibalismo. Os maiores exemplares costumam ser pescados ao entardecer e à noite em poços profundos. Como muitas vezes o cardume está no fundo, a fisgada tem que ser firme para o peixe não escapar.

       Período da Pesca - As Corvinas costumam atacar mais no inicio e no final do dia mas é de tardezinha o melhor horário para fisgar as maiores. A noite também é um bom horário, e uma técnica para atraí-las é colocar um foco de luz sobre a água (normalmente um lampião) atraindo insetos que caíram na água e consequentemente atraindo o cardume. A pescaria noturna com luz sobre a água também rende bons resultados na pesca de barranco e uma boa distância para colocar seu lampião é entre três e seis metros da margem.

       Iscas Naturais- As que fazem parte da sua alimentação, como lambaris e camarões são ideais, mas para fisgar os maiores exemplares você terá que apostar nas tuviras.

 Equipamentos: A pesca da corvina acontece tipicamente no fundo ou pouco acima dele. Uma vez localizada a posição em que os cardumes estão concentrados  na coluna d´água , a pescaria costuma ser farta e, com sorte ,com direito a grandes exemplares .

Pesca com Iscas Naturais

.Varas- de 5’6” a 6” pés, classe 14 a 17 libras, de ação média.

.Carretilha ou MolineteAmbas as categorias, devem ser leves.

.LinhasDe multifilamento, com espessura de 0,15 a 0,20mm.

.LíderDe fluorcarbono , com espessura de 0,37 a 0,42 mm e cerca de 80 cm de comprimento. A resistência à abrasão é útil contra enrosco .

.ChumbadasDe 20 a 30 gramas suficientes para manter a linha esticada à meia água sem que a isca viva venha a subir á superfície ou para mante-la esticada.

.AnzoisModelo wide gap nº 2 de haste fina.

.Iscas Naturais- As que fazem parte da sua alimentação, como lambaris e camarões de água doce são ideais, mas para fisgar os maiores exemplares, o indicado será as tuviras. Como a Corvina ataca a isca normalmente pela cabeça é importante iscar a lambari pelo nariz, pois além de garantir ainda mais a fisgada a isca fica viva por mais tempo. Uma boa dica é deixar uma segunda vara com tuvira armada, assim você pesca as menores e não perde a chance de fisgar um exemplar maior visto que as menores não costumam atacar as tuviras.

.Montagem- Passe a linha pela chumbada, amarre-a a um pequeno girador na outra ponta, ate o líder com o anzol.

Pesca com Iscas Artificiais- ConjuntoPode ser o mesmo usado com as iscas naturais, atrás citados.

.Iscas Artificiais- IscasPlugs pequenos de 5 a 8 centímetros, que trabalhem a maiores profundidades (barbela longa e/ou sinking), metal jigs de 10 a 25 gramas e iscas plásticas acopladas a jig heads de 7 a 25 gramas.

.Sugestões de Metal Jigs- Entre os inúmeros Jigs existentes no mercado, sugerimos alguns modelos, simplesmente como  referencia: .Cultiva Swimming Jack; V- Fox VJ-010; Kakareko Blue Runner; LDK Lula;NS Pac

Buscando a Corvina- Em represas sugerimos aos Pescadores não deixarem de baixarem iscas ao lado de arvores secas que normalmente afloram em pontos com maior profundidade, bem com junto de pilastras de pontes ou flutuantes fixos cevados. Em locais com muitas piranhas, aumente o peso da chumbada para levar a isca mais rapidamente à profundidade desejada, no caso do uso de iscas naturais.

.Uma pratica para pescar a Corvina é o local. Como o cardume não fica sempre em um ponto na linha d’água, o Pescador terá que procurar sua profundidade. Normalmente ele fica um pouco acima, cerca de 25 cm, do fundo, então se pode fazer um chicote com a chumbada na ponta da linha e o anzol um pouco acima.

        Outra pratica a ser considerada seria a de colocar o anzol na ponta da linha com a chumbada acima e assim que ela bater no fundo, recolher um pouco de linha. O critério será do Pescador, porém este não deve esquecer-se de testar a isca em várias profundidades até encontrar o ponto certo, e então marcar a linha no local quando atingir a profundidade adequada.

        .Quando a pesca for em rios com correnteza preste atenção se a linha não está sendo levada para outro local e assim não chegue ao cardume. Caso isso ocorra, troque a chumbada por uma mais pesada. .Como a Corvina de água doce fica em cardumes, se foi testado todos os locais e profundidades possíveis ao redor e não se encontrou nada, o jeito é mudar. Normalmente fica-se entre 15 e 25 minutos por ponto mal sucedido.

Trabalho com as Iscas- È importante o Pescador atentar para o trabalho da isca tanto das naturais com das artificiais. Esse trabalho consiste em movimentos para cima e para baixo chamando a atenção do peixe e deve ser feito até mesmo se a isca estiver viva.

Manuseio e SolturaA corvina, até que tolera bem o manuseio ,  no caso de Pesca Esportiva, o Pescador tem que ficar atento  ao  lento recolhimento e o rápido retorno do peixe á agua. Como a bexiga natatória não tem comunicação com o inicio do trato digestivo, ao sair de maiores profundidades pode sofrer rápida descompressão e permanecer boiando com a bexiga natatória inflada. Desde que o Pescador tenha à habilidade necessária, pode realizar um pequeno furo com uma agulha hipodérmica grossa e longa pela lateral do corpo , nos flancos , para desinflar a bexiga. Já se for embarcar a Corvina, o ideal é levar uma caixa com gelo, pois sua carne é sensível deteriorando em poucas horas.

Fonte

. Bíblia do Pescador – 14

.Site Porto do Pescador

. Site Martinelli Shop

. Wikipedia

.Falando de Pesca – Edit. Jun./16

 O que você tem feito pelo planeta Terra??

240

21- Falando de Linhas – III {239}

14 de junho de 2016 – 19:42 | 106 views

4.00- DICAS UTEIS -21- Material de Pesca
 04.21.29.S- LINHAS – CONHECENDO UM POUCO 
 Não há com certeza, um único Pescador que não se aborreça ao perder um peixe, depois de fisgado, (…).
Dentro das possibilidades da perda do (…)

B- 18- Falando de Redes Sociais [B- 01]

3 de junho de 2016 – 18:50 | 91 views

B.59 – ALEM DA PESCA –B 18-
B.59.18.01. B– FAÇA O QUE EU DIGO – NÃO FAÇA O QUE EU FAÇO 

Pescador, todo cuidado é pouco com as redes de pesca, e com as redes sociais. (…)

48 – Falando da Juropoca {238}

18 de maio de 2016 – 21:24 | 68 views

48.00 – PEIXES – 47- Pesca
48.47.36. S- CONHECENDO A JUROPOCA
A Juropoca, peixe de água doce é um bagre de pequeno porte muito conhecido e apreciado por todos os Pescadores, (…)
Nome popular- Jurupoca, Jerepoca, Braço-de-moça, (…)

52 Falando de Molinete para Iniciantes-II- {296}

16 de fevereiro de 2016 – 18:25 | 187 views

52. INICIANTES - 21- MATERIAL DE PESCA
52.21.36.S-MOLINETE PARA INICIANTE- II
De um tempo para cá, Molinetes e Carretilhas são até chamados de “maquinas de pesca” e quem poderia dizer o contrario, (…)
Acessórios, componentes ou simplesmente “material de (…)

21- Falando de Varas para Iniciantes {295}

3 de fevereiro de 2016 – 18:14 | 215 views

52 – INICIANTES – 21- Material de Pesca
52.21. 35. S – VARAS – CONHECENDO UM POUCO-II
E pensar que tudo começou com um galho de arvore, que talvez nem fosse flexível, (…)
Dissertando
Parece que tudo (…)

26-Falando do Peixe Niquim – {293}

18 de janeiro de 2016 – 21:40 | 163 views

48- Peixes – 26- Cuidados na Pescaria
48.26.16. S- NIQUIM – O PEIXE VENENOSO
No Estado do Ceará, entre 1992 a 2002, 16 casos de envenenamento com o Thalassophyne nattereri, (…)
Tais fatos se passaram no litoral daquele (…)

48-Dourado do Prata & S. Francisco {287}

4 de outubro de 2015 – 16:25 | 271 views

48 – PEIXE – 47 – Pesca
  48-.48.36.S – UM POUCO DO DOURADO DO PRATA & S. FRANCISCO
O dourado  no geral, é um peixe de água doce, pertencente ao gênero Salminus. Faz parte de uma família (…)

19 – Será que os Peixes Dormem? {282}

2 de setembro de 2015 – 19:37 | 247 views

48- PEIXES – 19-Curiosidades
48.19.53.S- FALANDO DO SONO DOS PEIXES
Como não têm pálpebras, os peixes não podem fechar os olhos e seu período de descanso consiste num estado de imobilidade apenas aparente,(…)
Conhecendo
Os peixes são animais vertebrados, aquáticos, tipicamente (…)

47- Falando da Miraguaia – {279}

1 de agosto de 2015 – 20:30 | 314 views

48.00 – PEIXES – 47- Pesca
48.47.67. S- CONHECENDO A MIARAGUAIA
A miraguaia é um peixe costeiro também conhecido por piraúna e black drum, nos Estado Unidos. Os animais de sua família são capazes de produzir sons (…)

11- Falando de Spam-{278}

29 de julho de 2015 – 18:52 | 214 views

16.00- SERVIÇO- 11- Dicas Gerais
16.11.01- O QUE FAZER COM OS SPANS ??
Spam é o termo usado para referir-se aos e-mails não solicitados, que geralmente são enviados para um grande número de pessoas, (…)
Explicando
.O (…)