Falando de Pesca »

44 – Falando de Robalo – III – {256} – Parte 01

19 de novembro de 2018 – 21:09 | 43 views

44– PEIXES – 48- Peixe
44.48.65. S – PESCANDO  ROBALO – III {parte -01}
Peixe de água salgada e de escamas. Das seis espécies encontradas no Oceano Atlântico, quatro são encontradas no litoral brasileiro, (…)
Das espécies que (…)

Leia a história completa »
Blog
Além da Pesca
iniciantes
Notícias de Pesca
Peixes

Peixes »

44 – Falando de Robalo – III- {256} – Parte 02

19 de novembro de 2018 – 21:12 | 25 views

 44– PEIXES – 48- Peixe 

 44.48.66. S PESCANDO ROBALO -III – {Parte -02}  

Obs. Este texto é complemento da ref.: 44- Falando de Robalo III- {256} Parte I 

Pescando com Boia“Este titulo inicia a parte -02- do texto completo”

.Outra técnica para pesca do robalo, usada com frequência é a utilização de boia.

.Esta técnica é utilizada em canais e locais que existam enrosco (galhadas, pedras, etc.). A utilização da boia permite a flutuação da isca natural, evitando prováveis perdas de equipamento.

.O equipamento deve ser montado utilizando-se o seguinte material:

.Vara (molinete/ carretilha) com capacidade para linha de, no mínimo 100 m de comprimento e diâmetro 0.30; anzóis 2/0 a 1/0; boia de isopor capaz de flutuar com o equipamento; chumbada de aproximadamente 30g.

.Unindo a linha que atravessa a boia e une a uma chumbada, deve-se fixar um girador.

.A linha do líder deverá ser de 0,45mm a 0,50mm. As principais iscas são: camarão vivo e lambari vivo.

      Pescando de Rodada 

     Para esse tipo de técnica, sugere-se o equipamento:

     .Carretilhas ou molinetes que comportem, no mínimo, 150m de linha 0,30.

     .Linha principal 0,30.Linha do líder de fluorcarbono 0,50mm e comprimento de 0,80 cm.

.Chumbada do tipo oliva de aproximadamente 50 g, girador e anzóis 1/0 ou 2/0. 

:Montagem: Em uma ponta do líder, colocar o girador de tamanho compatível e na outra extremidade a chumbada.

.A uma distancia de 20 cm da chumbada uma haste (rabicho) perpendicular à linha principal, também de 0,50 e comprimento de 0,30 cm

:Isca Natural : A mais indicada para esta modalidade de pesca a é o camarão vivo, principalmente para as baias, manguezais e estuários.

.O camarão vivo deve ser iscado na serrilha da cabeça. Já o lambari, iscar na região muscular logo abaixo da nadadeira dorsal.

.O lambari, também pode ser usado, principalmente em ambientes de lagoas e rios onde são abundantes.

.Este método de pesca consiste em deixar o barco à deriva, explorando o ambiente. Deve-se lançar a isca na água, liberando a linha completamente até a chumbada atingir o fundo, recolhendo aproximadamente0,50 a1,0m de linha. Verifique constantemente a profundidade no local.

:Isca Artificial :As mais eficientes são as de meia água e de fundo (“Jigs, Plugs de superfície ou meia água”). Na foz do rio o arremesso deve ser executado em áreas de turbulência que fica sem ocorrência da maré. Uma boa dica é colocar na ponta da linha uma chumbada tipo pirâmide e a uma distância de 80 cm uma haste de 50 cm com a isca.

.Esta técnica permite que a isca fique no local adequado por mais tempo. O arraste deve ser lento.

.Para a pesca do robalo em rios pode-se utilizar o mesmo equipamento descrito para a foz. A grande diferença é o método de pesca.

.O robalo é um peixe carnívoro e predador que fica abrigado no meio de galhadas, troncos de árvores ou pedras a espera de sua presa, preferencialmente pequenos peixes e camarões. Utiliza tática de caça na margem com água clara e em movimento. Portanto, este é o ambiente ideal para a realização da pesca.

               Dicas

:ComportamentoO robalo é um peixe que muda seu comportamento com muita facilidade. Algumas alterações ambientais podem interferir consideravelmente no seu comportamento.

:Pressão atmosféricaO Robalo é um peixe muito sensível, as linhas bem visíveis nas laterais em seu corpo estão diretamente ligadas ao seu sistema nervoso levando-o a perceber as mudanças em seu ambiente como: – Temperatura da Água, – Barulho e a famosa – Pressão Atmosférica, suas alterações ocorrem com a aproximação de uma frente fria, esta, pode ser sentida pelo peixe até com um ou dois dias de antecedência.

.Na pesca do robalo, a pressão atmosférica de 1.008 a 1.018 mb, embora não sendo a melhor, permitiria algumas capturas.

.A pressão atmosférica de 1.014 a 1.016 mb é a ideal para a pesca de superfície. Abaixo de 1.014 ou acima de 1.016 mb, levara o Pescador optar iscas de fundo ou meia agua, pois o peixe irá procurar uma profundidade ideal e quando encontrar poderá ficar ativo ou não.

.Durante o dia a Pressão Atmosférica pode sofrer oscilações, o que ocorre nas Grandes Luas, levando o Pescador ficar atento ao comportamento do peixe, se está ou não atacando suas iscas, as oscilações constantes não são favoráveis para pesca.

.Geralmente a pressão varia um ponto para cada metro de amplitude. Quando o peixe estiver manhoso, rejeitado as iscas, pode-se optar por duas alternativas; usar iscas do tipo grubs, jigs, shads ou mesmo iscas de meia agua, ou optar por mudar para um lugar mais raso.

:Frente FriaSe uma frente fria entrar um ou dois dias antes da pesca provavelmente ela se estabilizará e os peixes se adaptarão a esta condição, embora, o ataque de grandes exemplares seja um tanto quanto raro, os menores continuarão ativos.

:Temperatura – Com a temperatura da água superior a 21º, o peixe torna-se ativo na superfície. Abaixo desta até aproximadamente 15º pode ser encontrado à meia agua e fundo. Temperaturas inferiores a 10º praticamente será impropria para a captura do robalo.

:Marés – As melhores marés para se pescar Robalos ocorrem nas luas crescente e minguante, sendo esta, talvez, a variante que mais influi no comportamento dos peixes de água salgada. Na pesca embarcada, cada pesqueiro é mais produtivo em uma determinada maré, por isso o Pescador deve estudar cada local de pesca para que com o tempo possa avaliar as melhores horas para se pescar. Na pesca de praia, a melhor maré é a de enchente.

            :Consulte - Sempre que sair para uma pescaria de robalo, consulte a tábua de marés (prefira a maré de quarto) e consiga informações sobre o local de pesca, presença de locas e galhadas. Os arremessos devem ser sempre na direção de galhos, raízes e pedras.

:O Pescador deve ter ciência de que os robalos nascem machos, mas quando atingem a fase reprodutiva, podem se tornar fêmea para equilibrar as populações da espécie, porem cabendo a todos, a reponsabilidade da preservação da espécie.

           :Conhecendo o Local – Sugere-se ao Pescador conhecer bem o local de pesca anotando em todas as suas visitas às características encontradas em cada pescaria.

          .Robalos flecha com menos de 50 cm ainda são jovens e não estão sexualmente maduros, devem ser preservados assim como os espécimes com mais de 70 cm, que já atingiram a maturidade sexual e são consideradas matrizes reprodutoras.

Presença do Peixe – Robalos juvenis preferem as águas superficiais mais oxigenadas onde eles diminuem seus níveis de atividade para se alimentar e se proteger de predadores, enquanto os adultos preferem águas mais profundas.

.Os robalos podem ser considerados carnívoros oportunistas e são grandes predadores.

.A dieta do robalo altera conforme o tipo de habitat. Os juvenis em áreas de água doce alimentam-se principalmente de camarão e micro crustáceos.

.Em águas salgadas, o robalo mantém uma dieta semelhante e o camarão compõe a maior parte da sua dieta, mas peixes e caranguejos também fazem parte de sua dieta.

Manuseio - Os robalos devem ser manuseados com cuidado, molhe as mãos antes tocar no peixe, evite muito contato com sua pele para não retirar seu muco protetor e mantenha-o na horizontal o tempo todo, pois os robalos perdem a orientação se colocados na vertical

.Manusear o peixe para tirar o anzol/ garatéias e fazer a foto requer muito cuidado, talvez algum Pescador não saiba, mas o robalo é um peixe delicado, sua boca cartilaginosa é muito frágil e qualquer descuido pode comprometer a vida do peixe.

     .Como sua boca é frágil, jamais suspenda o peixe pela boca, pois se pode deslocar o maxilar do peixe e ele não conseguir mais se alimentar.

      .Trabalhe com equipamento compatível com o tamanho do peixe da região, materiais muito leves podem fazer a  briga durar muito tempo, fazendo o peixe morrer por exaustão.

      .Mantenha o peixe o máximo de tempo dentro da água e evite contato do peixe com partes quentes do barco ou partes que possam retirar seu muco protetor.

.Durante a soltura, inicie segurando pela boca com o polegar segurando o maxilar inferior, sem machucar o peixe e espere o peixe dar sinais de que está com disposição, ele normalmente começa a travar o maxilar e querer se livrar. 

Fonte 

.S. Pescarte 

.S. Pesca Tur 

.Pesca & Cia 

.S. Mundo dos Peixes 

.Capitão Thiago Moraes-proprietário e guia de pesca da Sergipe Sport Fishing 

.Falando de Pesca – Edit. Out./18 

Obs. Este texto inicia   pela ref.: 

 44.48.65. S PESCANDO  ROBALO – III {parte -01}

 O que você tem feito pelo planeta Terra??

256 {parte 02}

48- Falando do Peixe Agulha { 254 }

18 de janeiro de 2018 – 22:05 | 238 views

48- Peixe – 47 Pesca
48.47.41. S- PEIXE AGULHA  – ORA ISCA ORA ALIMENTO
Uma enorme parcela dos peixes esportivos marinho come peixes menores. E ainda que esses tais pequenos peixes, não sejam, necessariamente, pescados como os “grandões, (…)

48-Falando do Bijupirá o “Salmão“ Brasileiro {252}

27 de outubro de 2017 – 19:56 | 295 views

48 – Peixes – 47 – Pesca
48.47.40.S – BIJUPIRÁ O PEIXE QUE LEMBRA O TUBARÃO
Espécie de superfície e meia água; vive em áreas costeiras e no alto mar. Pode ser encontrada ocasionalmente em águas rasas (…)

09. B- Falando da Mata Atlântica {B-005 }

22 de outubro de 2017 – 19:38 | 242 views

 
59. B- ALEM DA PESCA – 09.B- Meio Ambiente
B.59.09.05 .B- MATA ATLÂNTICA – REGIÃO RICA E AMEAÇADA
Região das mais ricas do mundo em biodiversidade, contando atualmente com apenas 7,8% do seu original, continua severamente ameaçada, (…)

45- Mexilhão Dourado Perigo para nossos Rios { 251 }

12 de agosto de 2017 – 13:59 | 308 views

20.00- NOTICIAS DE PESCA – 9.00 – Meio Ambiente 
20.45.67.S – FALANDO DO MEXILHÃO DOURADO
O mexilhão dourado é um molusco bivalve, aquático, nativo do sul da Ásia, (…) 
Conhecendo
Nome científico: Limnoperna fortunei
Classificação: Espécie
Classificação superior: Limnoperna
Família: Mitilidae
     Possui fecundação externa, produzindo larvas (…)

59-Relógio Exibe em Braile Algo Mais Alem de Horas {B-007}

2 de agosto de 2017 – 18:03 | 331 views

\59- ALEM DA PESCA – 19 – Curiosidade
59.19.07-B- NOVO RELÓGIO DEVERÁ AJUDAR OS DEFICIENTES VISUAIS
Relógio inteligente e o primeiro equipamento do tipo, que exibe horas, segundos e outras informações mais em Braille, (…)
Dot é mais (…)

10- Falando de um Brasileiro -II- João Ribeiro de Barros {B-006}

24 de julho de 2017 – 19:07 | 327 views

59- ALEM DA PESCA – 10 – Cidadania
59.10.06.B – HERÓI BRASILEIRO DESCONHECIDO DA MAIORIA
A historia brasileira nem sempre dá valor aos verdadeiros heróis, com João Ribeiro de Barros, jovem aviador que foi um dos pioneiros (…)

48 – Falando do Tucunaré {250} II

22 de julho de 2017 – 18:22 | 401 views

48- PEIXES- 48- Peixes
48.48.20. S – FALANDO DO TUCUNARÉ ALEM DA SUA PESCA- II
Pode-se dizer que o Tucunaré é unanimidade entre os Pescadores amadores, alem de entre outros, também, ao ataque as iscas artificiais, (…)
Este texto (…)

43 – Falando da Isca Spinner Bait {248}

4 de junho de 2017 – 18:17 | 524 views

04- DICAS UTEIS – 43-Iscas Artificiais 43
04.43.23.S- SPINNER BAIT ISCA DE EXCELENTES RESULTADOS
Conhecendo a Spinner Bait uma das iscas que não pode faltar em sua caixa de material de pesca, (…)
O Spinner Bait é uma isca (…)

29- Falando de Pesca de Praia para Iniciantes – III – {247}

31 de maio de 2017 – 21:09 | 336 views

52-INICANTES- 29- Pesca de Praia
52.29.31.S- PARA QUEM GOSTA TODOS OS DIAS SERÃO BONS
Pesca de Praia, para quem gosta, quase todos os dias serão bons, aí os outros,  serão ótimos, (…)
Sabe-se que os dias de lua (…)

19-Falando da Diferença entre Macho e Fêmea do Tucunaré {246}

28 de abril de 2017 – 18:30 | 854 views

48. 00 – Peixes – 19- Curiosidade
48.19.59. S- TUCUNARÉ- QUEM É MACHO QUEM É FÊMEA
A protuberância, que alguns chamam de “cupim” e que em certas ocasiões o Pescador vê sobre as cabeças de alguns Tucunarés, durante suas (…)