Falando de Pesca »

6 de novembro de 2019 – 18:15 | 74 views

48-Peixes – 44 – Falando de Pesca

48-66-S- CONHECENDO A PIRARARA
A Pirarara é um peixe que tem sua ocorrência nas bacias dos rios Araguaia – Tocantins e Amazônas, (…)

      Reino – Animalia  ; Filo - Chordata ;  Classe - (…)

Leia a história completa »
Blog
Além da Pesca
iniciantes
Notícias de Pesca
Peixes
Home » Blog

09. B- Falando da Mata Atlântica {B-005 }

Enviado por on 22 de outubro de 2017 – 19:38Nenhum Comentário | 399 views

 

Localização atual

59. B- ALEM DA PESCA – 09.B- Meio Ambiente

B.59.09.05 .B- MATA ATLÂNTICA – REGIÃO RICA E AMEAÇADA

Região das mais ricas do mundo em biodiversidade, contando atualmente com apenas 7,8% do seu original, continua severamente ameaçada, (…)

A Mata Atlântica é uma das regiões mais ricas do mundo em biodiversidade e hoje é considerada um dos biomas mais ameaçados do planeta, contando com apenas 7,8% de suas florestas originais na parte brasileira.

A Mata Atlântica é um bioma de floresta tropical que abrange a costa leste, sudeste e sul do Brasil, leste do Paraguai (11.000 Km 2) e a província de Misiones, na Argentina (10.000 Km2). Ressalte-se:

BiomaFloresta tropical

Área102.012 km² (área original: 1.315.460 km²)

Ponto mais alto2892 metros (Pico da Bandeira)

RiosRio Paraná, Rio Paraíba do Sul, Rio Uruguai, Rio São Francisco, Rio Doce, Rio Ribeira do Iguape

      Este bioma ocupa uma área que, corresponde 53% do território nacional e que é constituída principalmente por mata ao longo da costa litorânea que vai do Rio Grande do Norte ao Rio Grande do Sul.

      A Mata Atlântica passa pelos territórios dos estados do Espírito Santo, Rio de Janeiro e Santa Catarina, e parte do território do estado de Alagoas, Bahia, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, São Paulo e Sergipe.

Apresenta uma variedade de formações, engloba um diversificado conjunto de ecossistemas florestais com estrutura e composições florísticas bastante diferenciadas, acompanhando as características climáticas da região onde ocorre.

A Mata Atlântica significa também abrigo para várias populações tradicionais e garantia de abastecimento de água para mais de 100 milhões de pessoas que vivem em seus domínios; onde são gerados cerca de 70% do PIB brasileiro.

Parte significativa de seus remanescentes está hoje localizada em encostas de grande declividade. Sua proteção é a maior garantia para a estabilidade geológica dessas áreas, evitando assim as grandes catástrofes que já ocorreram onde a floresta foi suprimida, com consequências econômicas e sociais extremamente graves.

Esta região abriga ainda belíssimas paisagens, cuja proteção é essencial ao desenvolvimento do ecoturismo, uma das atividades econômicas que mais crescem no mundo.

Formações florestais, restingas, manguezais e campos de altitude que tomam 17 estados do Brasil e fazem da Mata Atlântica um patrimônio nacional, como estabelece a Constituição Federal.

O número de áreas protegidas na Mata Atlântica cresceu nos últimos anos com a contribuição do governo, mas a principal parte dos remanescentes da vegetação nativa ainda se mostra vulnerável às ações humanas. Isso porque a inconsciência e a predação acompanham a história do bioma desde a chegada dos primeiros navios portugueses ao país.

      A agressão humana, como a extração de plantas e madeiras, tem causado perigosas ações na biota e consideráveis perturbações ambientais. Vivem no ecossistema cerca de 20 mil espécies vegetais, 261 espécies de mamíferos, 200 de répteis, 370 de anfíbios, 350 de peixes e 849 espécies de aves.

                               

 

                               Plantas da Região

Nome Popular                                Nome Científico

Açoita Cavalo
Lueche divaricata
Araça Amarelo

Psiduim catteleinum

Babosa Branca Cordia superba
Café de Bugre Cordia ecalyculata
Canafistula Peltophorum dubium
Canela Amarela Ocotea corymbosa
Canela Guaica Ocotea puberula
Capixingui Croton floribundus
Carne de Vaca Cletlra scabra
Carobão Jacaranda micrantha
Casca D’Anta Rauvolfia sellowii
Cedro Rosa Cedrela fissilis
Cereja do Mato Eugenia involucrata
Chuva de Ouro Lophantera lactescens
Embira de Sapo Lonchocarpus cultratus
Fedegoso Senna occidentalis
Fruta da Condessa Rollinia mucosa
Goiaba Psidium guajava
Grumixama Eugenia brasiliensis
Guaçatunga Casearia sylvestris
Guajuvira Cordia americana
Guaramirim Plinia rivularis
Guarita Astronium graveolens
Ingá de Metro Inga edulis
Ingá Feijão Inga marginata
Jaboticaba sabará Plinia trunciflora
Jerivá Syagrus romanzoffiana
Juquiri Mimosa regnellii
Laranja de Macaco Posoqueira acutifolia
Mamica de Porca Zanthoxylum rhoifolium
Maricá Mimosa bimucronata
Monjoleiro Senegalia polyphylla
Morototo Schefflera morototoni
Palmito Jussara Euterpe edulis
Pata de Vaca Bauhinia forficata
Pau Brasil Ornamental Caesalpinia tinctoria
Pau Cigarra Senna multijuga
Pau d’alho Gallesia integrifolia
Pau Ferro Caesalpinia ferrea
Pau Jacaré Piptadenia gonoacantha
Pessegueiro Bravo Prunus sellowii
Saboeiro Sapindus saponaria
Saguaragi Colubrina glandulosa
Tamanqueiro Aegiphila sellowina
Tucaneiro Citharexylum myrianthum
Urucum Bixa orellana

 

Entre os principais motivos para preservação da Mata Atlântica podemos citar alguns como:

               - Regula o fluxo dos mananciais hídricos       – Assegura a fertilidade do solo da região

               -  Suas paisagens oferecem belezas cênicas    - Controla o equilíbrio climático

               - Protege escarpas e encostas das serras         - Fonte de alimentos e plantas medicinais

               - Lazer, ecoturismo, geração de renda e qualidade de vida

Como Denunciar Crimes Ambientais  

Uma porcentagem muito pequena da população avalia o prejuízo que podem gerar para a natureza o desmatamento ilegal, o cativeiro de animais, a poluição desregulada, a caça, os acidentes causados por produtos químicos, queimadas, pesca predatória, etc.  

Alem de mudar o ciclo de reprodução de plantas e animais, a derrubada de vegetação nativa pode também desregular o clima. Hoje em dia há tecnologia que permite o monitoramento das florestas, mas mesmo assim ainda há invasões irregulares (toda invasão sempre será irregular) que podem e (devem) ser denunciadas por membros da população. 

Para outros crimes ambientais alem do desmatamento, há órgãos fiscalizando. Mas nunca é suficiente , afinal , muitos deles são cometidos as escondidas.

Para quem quiser ajudar a preservar as riquezas do nosso país, o mais indicado é fazer contato com a policia ambiental do estado em “perigo”, inclusive, não será necessário à identificação de quem esta denunciando.

Para quem quer ajudar a cultivar as riquezas do país, o mais indicado é fazer contato com a polícia ambiental do estado “em perigo”, e a pessoa não é obrigada a se identificar.

O IBAMA e o SOS Mata Atlântica recebem denuncias pela Internet. Para saber detalhes, acesse o site ou o telefone da PM Ambiental da sua região, acesse o site PM Ambiental Brasil. O telefone do IBAMA é 0800 – 61-8080.Com horário de atendimento das 8,0 as 19,0 h, de segunda sexta.

Fonte

.Site – Mudas Nativas –Contato @ibflorestas.org.br

.ICMBi – (Inst. Chico Mendes)

.Wikipédia

.Globo Ecologia

.Falando de Pesca – Edit. Set. /17

♣ O que você tem feito pelo planeta Terra??

B-005

Deixe um comentário!

Adicione seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. You can also subscrever estes comentários via RSS.

Be nice. Keep it clean. Stay on topic. No spam.

Você pode usar essas tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Este é um weblog Gravatar-permitido. Para obter seu próprio avatar-reconhecido, por favor registre em Gravatar.